Terça-feira, 29 de Junho de 2010
“OISHINBO” (THE GOURMET) _ TETSU KARIYA & AKIRA HANASAKI
oishinbo_1.jpg

oishinbo.jpg

oishinbo_2.jpg

Fui recentemente surpreendida pela série manga Oishinbo, a la carte (The Gourmet). Deram-me o primeiro volume sobre peixe, sushi e sashimi (obrigado ants!) e já comprei mais dois, um sobre vegetais e outro sobre cozinha japonesa. A verdade é que anseio por ir à loja de banda desenhada aqui do bairro comprar mais dois volumes da série sobre aperitivos de pub e arroz… apanhei um vício tremendo, hehehe. 

Oishinbo é a junção da palavra japonesa oishii, i. e. “delicioso”, com kuishinbo, que significa alguém que adora comida. Esta série de livros manga transporta-nos para um universo vasto de culinária “exquisite” onde dois jornalistas do departamento de artes e cultura do Tõzai News se esforçam por produzir o ultimate menu. Shirō Yamaoka e Yūko Kurita trabalham juntos no intuito de produzir uma degustação que consiga vencer o supreme menu de Yuzan Kaibara, um artista proeminente nas artes culinárias, fundador e director do Club Gourmet e pai de Shirō Yamaoka. A relação entre pai e filho é péssima e ambos são rivais na produção da refeição mais relevante e que terá o mérito de juntar as tradições ancestrais japonesas e a cultura contemporânea. Normalmente a disputa surge a partir de uma escolha de ingredientes que ambos devem usar, vegetais, peixe, sashimi, arroz, sopa miso, entre outras possibilidades, e o combate é mediado por um júri de paladar apurado. Com um texto apaixonante, que nos vai ensinando algumas técnicas sobre a confecção da comida, e inúmeras particularidades da cultura japonesa, somos levados a perceber a riqueza dos objectos de porcelana que acompanham a cozinha, dos paus com que se degusta as deliciosas refeições asiáticas a pormenores de etiqueta e regras sociais.

Os desenhos da série são muito expressivos, com um traço hilariante e subtil e acompanham as ideias simples e acutilantes do texto que nos remetem para a eco culinária, isto é, uma forma saudável de produção de alimentos que foge dos herbicidas e dos pesticidas e que tem um respeito profundo pela natureza dos produtos a usar na confecção dos pratos. Shirō Yamaoka e Yūko Kurita ensinam o leitor a compreender a relação holística entre os humanos e a natureza e confrontam-nos com várias definições possíveis sobre as artes do paladar e da vida quotidiana nipónica. Estes livros mergulham-nos profundamente no âmago da cultura do Japão e fazem-nos reflectir sobre tudo o que perdemos com a industrialização das sociedades. Uma mensagem recorrente é a ideia que desconectados da natureza e da tradição perdemos amarras que o dinheiro não compra. A ideia que estamos cada vez mais anestesiados pela riqueza e pelo conforto material o que nos impede de saborear plenamente a vida e nos remete para a incapaciade de nos importarmos com os outros. As crianças reivindicam os pais distantes, a trabalhar a toda a hora, e os amigos de infância emigrados sentem-se tristes pela ostentação das oferendas quando regressam a casa. Um mundo que me deliciou, ao mesmo tempo tão perto e tão longe.

oishinbo_5.jpg

oishinbo_4.jpg

oishinbo_3.jpg


4 comentários:
De drBakali a 21 de Julho de 2010 às 10:14
Isto não vale... assim vão-se esgotar os livros todos e eu não consigo acabar a colecção!


De mouseland a 21 de Julho de 2010 às 12:38
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: hehehe, pois é! Esta semana vou comprar mais dois, hihihihi. xxx mouse


De tipografia a 29 de Julho de 2010 às 09:01
PARABÉNSparabéns*****

...conheço outros viciados!!!


De mouseland a 30 de Julho de 2010 às 15:11
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Ahahaha. Obrigado. xxx mouse


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds