Quarta-feira, 27 de Julho de 2011
PARABÉNS PELAS TESES CONCLUÍDAS!



De Janeiro ao início de Maio de 2011 três alunos meus de mestrado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa defenderam as suas teses. Três teses por projecto que receberam, duas delas, a classificação de 18 valores e, uma terceira, a classificação de 17 valores. Duas defesas na área das Ciências da Comunicação, variante Comunicação e Artes, e outra para obtenção do grau de mestre em Novos Media e Práticas Web.








A primeira tese foi elaborada por Pedro Suspiro
e tem como título Profissões, sinergias entre o vídeo interactivo e o 3D estereoscópico, foi defendida no dia 10 de Janeiro de 2011 às 11h e o Júri foi constituído pelo Prof. Doutor Paulo Viveiros da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (arguente), pelo Prof. Doutor Francisco Rui Cádima (Presidente do Júri) e, finalmente, por mim como orientadora da tese. O autor viu reconhecido o seu grau de mestre em Novos Media e Práticas Web, com a nota final de 18 Valores.


Como se pode ler no resumo da tese disponível on-line aqui: “Os actuais modelos interactivos aplicados ao vídeo remetem-nos para as mesmas práticas de navegação utilizadas nas grelhas de conteúdos Web. Estas práticas tornam a interactividade limitada do ponto de vista da narrativa, uma vez que apenas permitem ao espectador escolher o sentido do rumo da história, quase sempre através do recurso à hiperligação. Nesta tese, procura-se implementar no vídeo um novo tipo de experiência interactiva, explorando as sinergias entre o vídeo interactivo e o realismo do 3D estereoscópico com vista a uma maior experimentação sensorial do utilizador/observador. Para o efeito, foi criado um protótipo interactivo que consiste num documentário de vídeo sobre profissões em vias de extinção, onde o espectador, através dos seus movimentos, consegue alterar as acções do personagem, contribuindo para a modificação do curso da narrativa. Totalmente filmado em estereoscopia, o projecto aborda aspectos ligados à produção, captação e realização, definindo padrões standards deste tipo de linguagem fílmica. No campo da interactividade, desenvolveu-se um algoritmo responsável pela detecção de movimentos e todo o controlo da timeline do vídeo.” (Suspiro, 2010: on-line)






 

A segunda tese foi concebida e produzida por Fernando Nabais e tem como título A Autópsia Digital do Cinema, Um mapa pessoal dos encontros do cinema com o computador, foi defendida no dia 14 de Janeiro às 11h e o Júri era constituído pelo Prof. Doutor António de Sousa Dias do IPA, Instituto Autónomo de Estudos Politécnicos (arguente), pela Profª. Doutora Maria Teresa Cruz (Presidente do Júri) e, finalmente, por mim como orientadora do trabalho. O autor viu reconhecido o seu grau de mestre em Ciências das Comunicação, variação Comunicação e Artes, com a nota final foi de 18 Valores por unanimidade.

Como se pode ler no resumo da tese disponível on-line aqui: “A autópsia digital do cinema pretende ser uma investigação exploratória das relações do cinema com o computador, mapeada num percurso pessoal de referências e objectos artísticos que a balizam e orientam. Pretendeu-se desenvolver uma análise referenciada num conjunto de obras que reinterpretam o cinema e que se encontram formatadas pelo computador. Conceitos da teoria do cinema são aqui revistos e analisados sob a lente das teorias dos novos media. Em paralelo com esta tese foram desenvolvidos três projectos de criação artística que se pretenderam posicionar como expressão prática de algumas das questões teóricas formalizadas [As instalações Umberto D igital Haiku I e II e o espectáculo mix media .TXT]. Estas peças, foram também resultado dos estímulos gerados por este percurso formativo e propulsionaram esta investigação que, por sua vez, foi sendo também sempre inspiração para o desenvolvimento criativo das obras, num processo iterativo que foi sendo natural ao longo deste trajecto.” (Nabais, 2010: on-line)


 


 




Finalmente, a terceira tese foi realizada por Iana Ferreira e recebeu o título Acto-Luz, projecto de Instalação de Arte Digital, foi defendida no dia 4 de Maio de 2011 às 11h e o Júri foi constituído
pelo Prof. Doutor António de Sousa Dias do IPA, Instituto Autónomo de Estudos Politécnicos (arguente), pelo Professor Doutor João Mário Grilo (Presidente do Júri) e, finalmente, por mim como orientadora do trabalho. A Autora viu reconhecido o seu grau de mestre em Ciências da Comunicação, variante Comunicação e Artes, com a nota final de 17 Valores com unanimidade.

Como se pode ler no resumo da tese disponível on-line aqui: “Perante o actual panorama de cruzamento entre ciências e artes e, após um estudo das áreas envolvidas, propõe-se a instalação Acto-Luz, de arte digital. Esta instalação conjuga os parâmetros emoção e luz. Como forma de expressão da emoção surge aqui o gesto e como demonstração da luz, operam-se a sua intensidade, cor e forma. Num espaço fechado, a gestualidade dos braços dos intervenientes é mapeada por um programa de computador que irá, segundo parâmetros pré-estabelecidos, atribuir-lhe uma emoção a qual será representada sobre a forma de imagens de luz projectadas numa tela que abrange todo o espaço. Estas imagens irão assim envolver o participante, estimulando neste um sentimento emocional. A instalação Acto-Luz forma assim um ciclo de acção-reacção, fomentando a experimentação. O projecto teve como bases de trabalho a investigação das áreas Emoção, Luz e Cor. A partir destas estabeleceram-se pontos de ancoragem entre parâmetros inerentes a cada uma das áreas, sistematizando os elementos recolhidos - sob a forma de correspondências - para formar um conceito global segundo o qual se rege a instalação.” (Ferreira, 2010: on-line)

Aos três alunos desejo as maiores felicidades e expresso publicamente os meus sinceros parabéns pelo trabalho desenvolvido no âmbito dos seus mestrados.

 




.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds