Sábado, 12 de Agosto de 2006
MEDIA HOT E COLD + CULTURA DA CONVERGÊNCIA
sumo.jpg

No seguimento de um combate empenhado no post “A arte mora ao lado, territórios e convergências“. De um pedido do dr Bakali: “será possível abrir uma nova thread com a questão dos media hot e cool [parece que sempre é cold, hehehe]?” para estimular o debate entre fronteiras e oceanos: “ocorrem-me em revista debates, países: Lisboa, Paris, S. Paulo, o mundo! (Cesário Verde, lol)”. Em resposta às espirituosas intervenções do Raf e às suas intuições: “Nesse sentido, a intuição de Neil Gaiman (in American Gods) parece-me luminosa: jogamos para perder e nunca para ganhar;” ou a “violência do jogo está bem patente nos comportamentos compulsivos.” E porque hoje entrou mais um jogador em campo sugerindo novos estímulos: “Ia apenas deixar-vos uma nota relativamente ao livro do Jenkins, o “Convergence Culture - Where Old and New Media Collide”, que saiu este mês, julgo que na senda da discussão da Remediation e McLuhan, este livro poderá trazer mais algumas achas”. Aqui fica mais um lugar para ampliar a discussão que se tem vindo a desenrolar à volta destes assuntos. Esperemos que o “combate” de titãs se faça também no feminino, hehehe.


32 comentários:
De cris a 29 de Agosto de 2006 às 00:51
:mrgreen::twisted:

Pati,
Ciberfeminismo.
Decidi intrometer este comment, aqui,( indevidamente),
E porquê?porque nos posts sobre ciberfeminismo, ficaria ,hipoteticamente sem acesso…
E é bom desafiar os homens… (desculpa!)

:roll::roll::roll::wink::lol::lol::lol:

Feminismo.blog.pt é o título de um artigo da revista Pública do Público, saído em Julho.2006

na introdução a autora do texto Joana Amaral Cardoso, refere: ´Jovens “bloggers” saem à Net e à rua para ressuscitar o debate…`
Todo o artigo revela total desconhecimento do movimento Ciberfeminista que acontece exactamente no ciberespaço, e cujas activistas refutam os princípios do movimento Feminista, essencialmente discursivos, pelo que as ciberfeministas apelam sobretudo à acção traduzindo-se em realizações/criações que se imponham pela sua força, originalidade e amplitude criativa.
Fala-se neste artigo, num jovem movimento feminista designado de “Colectivo Feminista” que pretende recolocar o feminismo no espaço público. Para tal criaram blogues dedicados ao feminismo: M.A.R.I.A.S. ; http://colectivofeminista.blogspot.com; http://feministactual.blogspot.com. São os principais que já consultei e achei extremamente precários. Outro aspecto de relevo neste pretenso novo movimento feminista, são as questões ligadas à procriação e à orientação sexual, aliando-se o movimento a movimentos: gay, lésbico, bissexual e transgénero.

o conceito de Ciberfeminismo ainda não chegou aqui… já me tinha apercebido, e o facto causava-me algum desconforto. Hoje aceito normalmente. Está certo para o nosso ´cantinho`.

foi exactamente o ter-me aproximado da Cultura Digital a nível académico, que me permitiu, não apenas intuir, como a constatar a forte presença, ( na Nova Cultura), de mulheres poderosas ao nível da análise crítica e da criação digital. Daí à pesquisa, foi um salto digital abrupto, e um inevitável deslumbramento perante a dimensão do fenómeno Ciberfeminista a acontecer no Ciberespaço.

aqui desconhece-se o Conceito. fala-se sim de ´blogues dedicados ao feminismo`. Até o entrevistado ( um homem, imagine-se!) João Oliveira mestre em Psicologia Social e investigador do I.S.C.T.E, afirma: ( por entre várias asneiras que profere)
“…o computador e a rede é (?) uma espécie de braço tecnológico do feminismo actual.”
Mas falam também as novas feministas:
Marta, antropóloga de 29 anos resume “ Eu gosto é de fazer o feminismo no meu dia-a-dia.”
Ana Ferreira estudante de Sociologia 21 anos e Anabela Santos 20 anos: “ O feminismo faz todo o sentido hoje, pelas mesmas razões de sempre.”

Nota:
Li um Livro que considero excelente, uma leitura, talvez imprescindível… É bio-bio… de cunho científico mas de uma enorme fluidez de leitura, num texto recheado de humor com dimensão metafórica.“ Woman: An Intimate Geography” (Natalie Angier)”is a delicious cocktail of estrogen an amphetamine designed to pump up the ovaries as well as the cerebral cortex.”

Casualmente numa pesquisa que realizei na BN, encontrei uma tradução em Português da E. Presença. Lendo-a com enorme interesse e divertimento, quis oferecer este livro a mais que uma mulher, e infelizmente está esgotado, sem previsão de reedição. é assim… (mas ainda consegui um para a Pati Gil) Eureka!...

:mrgreen::twisted::cool::evil::oops::razz::roll::wink::lol:

Review - Woman: An Intimate Geography

Natalie Angier
1999, Houghton Mifflin Company

There’s more to a woman than meets the eye. You would think that being a woman would put you at the top of the list of knowing about ourselves. That just isn’t the case. There is a lot we don’t know about ourselves. Some we just assume, others we just try not to think about.

Natalie Angier has thought about them, researched them and comprised a book of them in “Woman: An intimate geography.” Angier, a Pulitzer Prize Award winner has numerous books under her belt. She’s also a regular writer for the New York Times science column.

In “Woman”, Angier has divided the body into different areas where she goes into intimate detail. Her discussions include but are not limited to: the female egg, chromosomes, the uterus, menstruating, the clitoris, breasts, breast milk, ovaries, hormones (especially estrogen), female relationships, female aggression, muscles, and psychology. Everything you could think of relating to a woman and maybe some you haven’t. To keep things in perspective she hasn’t completely left out the men.

This has been an interesting read from beginning to end. In some areas the text is way over my head but the book is understandable and provides reams of data that I didn’t know about myself and women in general. It also reinforced some things I did know. On a personal note, I learned there is such a great variance in breasts and menstrual bleeding that I’m normal after all. According to Angier, Hornet talk and “mastering words and barbed insults are an essential task of childhood.” And here I thought we were just surrounded by little bitches.

“We are all women with many pasts. We are old primates and neohominids. We feel drawn toward other women, we feel a need to explain ourselves to them and to impress them, and we run away from women, we disavow them, or we keep them around only until the real thing comes along. We can do each other mischief, even violence, but we can do each other good as well. Both options are open to us, in the plastic opportunistic flow chart of our strategies and choices,” says Angier.

I believe she’s given us a better vessel with which to understand why we are the way we are and the many different forms of whom and what we are. She is positive. She is honest. No aspect of what she says makes any female form inadequate and unappreciated. Her book is a successful delivery of who and what we are and what we have the potential to become.

“An Intimate Geography” would be of interest to young ladies or senior citizens. We’re never too old to learn about our bodies. It provides a framework for discussion with other women and helps to put us at ease with one another and ourselves. The 367 pages are well-worth the time.

Purchase Woman: An Intimate Geography from Amazon.com.
Purchase Woman: An Intimate Geography from Amazon.ca.
M. E. Wood

Related Links:
Plus Size Bath Wrap
Large & Lovely Postcards
Large & Lovely Book Shop

Previous Features
Site Map



Content copyright © 2006 by M. E. Wood. All rights reserved.
This content was written by M. E. Wood. If you wish to use this content in any manner, you need written permission. Contact M. E. Wood for details.




For FREE email updates, subscribe to the Large & Lovely Newsletter

Past Issues




Printer Friendly

Bookmark

Tell a Friend

Forum

Email Editor



Win Cowl Neck Asian Pink Print Top by Igigi

Interview with Jodee Rose

Plus Size Ink

Archives | Site Map




Forum


Contact


Free Newsletter!
Past Issues

Member Login
Newsletters
EBooks
Courses
Book Clubs





Illegal Immigrants ...
Send them home
Prosecute them
Ignore them
Make them legal








| About BellaOnline | Privacy Policy | Advertising | Become an Editor |
Website copyright © 2006 Minerva WebWorks LLC. All rights reserved.


De mouseland a 29 de Agosto de 2006 às 01:35
Olá Nzagalo e Cris,

Vou responder-vos no novo post aberto para estas matérias para não termos que descer este já longo lençol de texto e iniciarmos outro túnel. O rato gosta de escombros, hehehehe :wink: Cenas do próximo capítulo em "Media hot and cold_take 2".

xxx rato:razz:


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds