Domingo, 21 de Janeiro de 2007
ZUZURELLA COISA BELLA (ZCB)_NOVOS EPISÓDIOS!
zuzurella_coisa_bella2.jpg

A blogonovela de Inverno está a chegar ao fim em grande estilo. Antoine e Leandro assumiram um romance apaixonado: “Pronto, é desta! Não aguento mais estes segredos. Confesso, confesso, agora, em directo, sem temer as consequências. Que venham elas! Não me ralo. Não fui, de todo, no cruzeiro que se anunciou. Não. Voltei, sim, ao nosso querido país, logo após as Festas, decidido a resolver o problema da nossa querida Zuzu. Procurei o Leandro, para uma conversa homem a homem. E foi isso mesmo que aconteceu, embora não ficássemos pela conversa, se bem me faço entender… O rico é de mais! Que atributos! Sim, juntámos trapinhos, saímos do armário, estamos felizes (,,,)”.

zuzurella_coisa_bella3.jpg

No seguimento desta paixão novas revelações surgiram. Jota Mercido, profundamente enamorado pela Tia Chôcô, escreve pela mão de Licínio Andrade de Sousa: “Não há pois mulher que não abuse do domínio que soube conquistar! Vós mesma, a quem tantas vezes chamei de minha indulgente amiga, deixais de sê-lo e não receais atacar-me no objecto das minhas afeições! Com que traços ousais pintar-me! Qual homem não pagaria com a vida tal audácia? A que outra mulher não teria valido ela pelo menos uma vingança? Por favor, não me submetais a tão rudes provas; não garanto poder suportá-las. Em nome da amizade, querida Zuzu, esperai que eu tenha possuído essa mulher se quiserdes falar mal dela. Não sabeis que somente a voluptuosidade tem direito de desatar o cinto do amor?”

O Prof. Doutor António adverte para os perigos do presente argumento poder afastar patrocinadores: “É com enorme apreensão que tenho vindo a registar os últimos desenvolvimentos da nossa blogonovela. Temo, sinceramente que, a continuar o clima anárquico desenfreado registado, os nossos patrocinadores deixem de querer o seu nome e o das empresas que dirigem associados à produção. A ameaça é real, acreditem. Não violando nenhum segredo comercial, posso adiantar a título de exemplo que um deles nos estabeleceu já um prazo apertadíssimo para corrigirmos a rota, findo o qual passará a apoiar a novela da concorrência “Só por cima do meu cadáver (se conseguires)”.”

Dalida Mercido procura ajuda: “Caro Prof. Doutor António, Por favor faça qualquer coisa para juntar o meu paizinho e a minha mãezinha. Vim passar o fim-de-semana com a minha mãe… chuinfe chuinfe… e ela só insulta o meu pai com palavrões e palavras feias… diz que a Tia Chôcô é uma fingida que se fez passar por amiga dela e lhe deu com um facalhão nas costas. (…) Que calamidade foi acontecer ao meu paizinho… até estou mesmo furiosa com ele… é um bruto, uma besta! Aquilo deve ter a ver com aquele grupo de senhores lá da seita que ele frequenta. Se calhar é feitiço…. não sei… por favor… ele só fala daquela maneira… se ninguém poder fazer nada eu vou ver o que se arranja lá com o Joaquim da oficina mas essa senhora Biloba deve saber o que fazer. por favor, ajudem-me que eu só tenho doze anos. Obrigada.”

Gingko Biloba surge imediatamente para proteger a adolescente: “Querida Dalida, Não chores mais, minha pequena. A tua avó Gingko tem as respostas que precisas. Sim, tal como a tua querida mãe Zuzu, ultimamente tão arredia da minha companhia (ah! como recordo os seus ternos abraços, as suas ingénuas questões…), também tu vieste procurar-me. Abraça-me, pois, filha, com força, muita força. Preciso dela para fluorescer. Isso, assim. Sim. Já vês a luz? Já? E o que te deixo? Uma bota, velha, cambada, acaba de cair do meu topo, junto a teus pés. O meu presságio. Bem, minha filha, procura teu pai, fala com ele. Diz-lhe que nunca será ninguém a menos que se dedique ao negócio do calçado. Sim, ouviste bem, do calçado. A ele está reservado um brilhante futuro, se seguir as minhas instruções (…).”

zuzurella_coisa_bella1.jpg

A Tia Chôcô despreza o amor de Jota com o seguinte argumento: “Nem sei bem o que lhe diga. fiquei algo abaládá com a sua revelação. Confêsso que não o sabia detentôôr de um coração assim tão.. sei lá.. achocolatado, tá ver? Não deixa de ser curioso o quão agradável o senhor me parêce emprestando o seu sentimênto a palavras que não são as suas…. Pêço-lhe no entanto, que não se esquêça do tremêndo fosso que nos separa quido, há diferenças que são irreconciliáveis! E o senhor é o pai dos filhos da Zuzu! (…) Mas porquê escrever, se podêêmos antes faláár, não achá? Visite-me um dia destes no Chateau QCC e entáo poderêmos esclarecer isto tudo… e falar de sapatos também.. ou do que o senhor quisêr…

Entretanto e depois de se mostrar revoltada com a Tia Chôcô, Zuzu, volta rejuvenescida e sempre com o sotaque de inspiração em Chôcô: “Caríssssimoôôs amigos da blôgônovela de Invérnô, Adoooroooooo o meu nôvo apartamênto na Avenid’a de Roma. A produçâaoo desta blôgônovela fêz um êxcelênte trabahooooooo. A minha Dalidáaááá está o Máximoooo de radianteeeee. Estâmossss felicééérimas côm tôdoos os canais de Têvê. Jacuzzii e saís de frûtooôs silvestrês. O mááááximo de chîqueeeee, nêm fazeeeem ideiaaa nênhuma. Quida Chôco, pobrêzinha filha… a menina tá noutra, sabe? Eu estôu Rádiaaante e hôjee vôoou jántárrr ao Casíno Estoooorrril com o Joaquim da ôfcina do Jootâ. A’quéle home teeem muuuuuitô que se lhhhe digaa e atéee já esquecii o que a meniina me fêz, filhaa. Podee agigantar-se á vontades com o Jõta q’e eu naããão querrrro saberrr máîs disso, filhaaa (…)”. Para saber mais consulte a sinopse do argumento aqui! E não perca mais uma série de episódios.
tags:


31 comentários:
De Tia Chôco a 22 de Janeiro de 2007 às 00:24
Já ê hôrrivel saber que o Jôta continua acorrentado às pôrtas do casino.. ê revoltante desconhecer o que resêrva o destino àquele a quem entreguei o meu amor (mais doce que um marshmallow).. ê hediondo imaginar o martíííírio a qu'o menino vai 'tar sujeito quando expulsar a chave.. Mas piôr qu'isso tudo: foi a Mouse ter apenas apontado o desprezo da Titi p'lo Jôta! A Titi que tanto pôs em jogo ao tornar público o seu amor.. tá magoada. Muito magoada. E machucada também.


De conselheiro amoroso a 22 de Janeiro de 2007 às 21:12
Missiva dirigida à Tia Chôco pelo Conselheiro Amoroso, carta "Fragmentos de um Discurso Amoroso" de Roland Barthes e referente à temática "os óculos escuros (página 123)":

"ESCONDER. Figura deliberativa: o sujeito apaixonado interroga-se, não sabe se deve declarar ao ser amado que o ama (não é uma figura de confissão), mas em que medida lhe deve esconder os "cuidados" (as turbulências) da sua paixão: os desejos, as aflições, em poucas palavras, os excessos (no dizer de Racine: o furor)."

Assinado: O Conselheiro Amoroso


De Tia Chôco a 22 de Janeiro de 2007 às 23:08
'Tava eu, linda Mimi pôsta em sossego, passeando p'las alas do meu chateau, viêste tu bilhete ledo e cêgo, e toda a ânsia num 'stante se alumiou. E eu disse. "Quido Conselheiro.. o senhor menino percêbe mêsmo d'amor. Oh! E traz à tôna do meu pêênsamento, ve'dades essenciais. Vou pensar.."

Já pensei imenso, mas nao m'ocôrre nada. Desespêro nêsta ausência de acontecimentos. Temo. Ai.


De Dalida Mercido a 22 de Janeiro de 2007 às 23:41
Senhores,

Por favor salvem o meu paizinho e a minha mãezinha! Libertem o meu pai do feitiço da chave lançado pela seita que ele frequenta, por favor, socorroooooooooo! Nem os raptores trocam o meu pai pela minha mãe porque ele está acorrentado às grades do Casino... tenho tantas saudades da mãezinha... ontem quase dormi ao relento não fosse aquele senhor jornalista me ter emprestado a tenda. Paizinho... Fazia frio e tinha fome mas hoje às sete da manhã levaram sandes de queijo e compal à tenda... mãezinha... volta pai... volta mãe...

Socorroooooo (som gutural),

Dalida Mercido


De conselheiro amoroso a 23 de Janeiro de 2007 às 00:44
Missiva dirigida à Tia Chôco pelo Conselheiro Amoroso, carta “Fragmentos de um Discurso Amoroso” de Roland Barthes e referente à temática “Agony" (página 38):

“ANGÚSTIA. O sujeito apaixonado, por esta ou por aquela contingência, sente-se arrastado pelo medo de um perigo, de um mal, de um abandono, de uma alteração - sentimento que exprime sob o nome de angústia."

Assinado: O Conselheiro Amoroso


De mouseland a 23 de Janeiro de 2007 às 14:27
Tia Chôcô,

Eu ontem que passei a tarde a tratar de salvar aquele a quem entregou o coração não quis de todo sabotar a paixão que decorre na mouselândia entre Chôco e Jota... peço perdão se fui mal entendida! Acontece que achei que em termos narrativos o desprezo da tia Chôco estimulava o enredo e levava as pessoas ao click nas cenas dos próximos capítulos. Foi um detalhe estratégico inspirado em algumas sugestões de Nic Ento, não era de todo minha intenção levar a nossa audiência a desprezar a Tia Chôco. Apenas pretendia que esta fosse surpreendida pelos novos desenvolvimentos e continuasse com alguma linearidade a seguir a história. Repare-se que houve inúmeras colaborações que foram preteridas não por menor qualidade mas para manter uma economia e síntese linear.

No entanto e dado que a tia Chôco está numa fase hipersensível queria aqui salientar a minha solidariedade e prometer que hoje vou passar o resto do dia a tentar resolver a questão do Jota. Cesário Burca tem sido um colaborador incansável e muito tem feito pela pequena Dalida. Tem estado dia e noite no palco das operações e até conseguiu o patrocinio de uma empresa de catering para servir o pequeno-almoço à rapariga.

Quanto ao pobre Jota esteve desmaiado, moribundo, suado... não se entende se pela chave que continua enterrada no seu corpo débil se pela paixão que lhe assola o espírito. Mete dó...

Zuzu e Joaquim, sequestrados dentro do casino, estão há dias e dias sem alimentos frescos, desconhece-se a situação do interior do edifício e a polícia espera entrar a matar a qualquer momento pois o prejuízo tem sido imenso para toda a área...

Só podemos então suspirar e aguardar...

xxx mouse


De Tia Chôcô a 23 de Janeiro de 2007 às 15:22
Então tá bem. A titi tá hipêsensível, mas ê justa. Eu percêbo-a Mouse quida. Não guardo rancor. Apênas desespêro por saber o estado em que o Jôta se êncontra.. :cry: Queria poder fazer algo, mas sei que não me devo intrometer nas actuais pandego-sinergias da "família" Mercido..
Fôrça Mouse, continue o seu trabalho fantástico! Entretaaanto, e como sinal de agradecimiento por tê tido a delicadeza de esclarecer a Titi - quando nada a obrigava a fazê-lo - vou mandar abrir no Chateau QCC uma janêla com vista dirêcta p'a Mouselândia. Obrigada. Um bem hajãã.

Sr Conselheiro: que terapia ê êsta em qu'o senhor menino dissêca os sentimentos de uma pôbre dama perdidamente apaixonada? Hum?


De mouseland a 23 de Janeiro de 2007 às 16:58
:mrgreen::mrgreen: Obrigado tia! É uma honra essa vista directa do Chateau, hehehehe. A tia é super querida não desespere que tudo farei para soltar o Jota daquela situação! E esperemos que vá a correr para os seus braços e deixe de lado o poemário! :mrgreen:

xxx mouse


De conselheiro amoroso a 23 de Janeiro de 2007 às 19:55
Missiva dirigida à Tia Chôco pelo Conselheiro Amoroso, carta “Fragmentos de um Discurso Amoroso” de Roland Barthes e referente à temática “A catástrofe” (página 64):

"CATÁSTROFE. Crise violenta no decurso da qual o sujeito, que sente a situação de amor como um impasse definitivo, uma armadilha de que nunca poderá sair, se vê condenado a uma destruição total de si próprio."

Assinado: O Conselheiro Amoroso


De fada*do*lar a 24 de Janeiro de 2007 às 14:17
:mrgreen:
Melhor flic-flac à rectaguarda no evoluir da trama, era impossível!
Deliro com esta paixão a la Cyrano avidamente vivida pela nossa querida Tia Chôcô! Conhecendo os seus códigos de conduta extremamente bêêêêm, imaginá-la nesta situação, com o penteado em desalinho e a maquilhagem algo "esfumada"... provoca sentimentos de ternura que só as almas femininas podem compreender. Tome um xerez minha querida (diluído no chá...) e abane-se muito com os leques de renda. Sempre ajuda...

O meu coração também palpita de piedade pelo pobre Jota! Não consigo evitar de imaginar o chocalhar do metal frio no meio das suas entranhas :sad:
E... bom confesso... desde que li o primeiro relato live de Cesário Burca, às portas do Casino, que estou fascinada pela criatura :oops:
Quem é você, intrépido rapaz? Mostre a sua cara! Ou vai-me dizer que está coberta? :roll:


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds