Domingo, 1 de Abril de 2007
ATMOSFERA(S) LÚDICA(S) PARA TODAS AS IDADES MAS NEM SEMPRE EM TODOS OS LUGARES
senoreswii.jpg

senorescasualgames.jpg

Um artigo recente do The New York Times, “Video Games Conquer Retirees”, enviado por Migalha e Nelson Zagalo à mouselândia, chama a atenção para a utilização de videojogos por parte da comunidade sénior. A companhia PopCap Games de Seattle diagnosticou entre o seu público uma elevada taxa de novos jogadores com mais de quarenta (71%) e cinquenta (47%) anos sendo que 76% são mulheres. Os “casual games”, disponibilizados na empresa pogo.com parecem ser bastante escolhidos mas a nova consola da Nintendo, a Wii, é adoptada por cada vez mais gente como atesta o artigo mencionado. Neste contexto, os seniores afirmam que a incapacidade física de manejarem as pesadas bolas de bowling na plataforma real é suplantada por uma forma de jogo mais ligeira potenciada pela Wii através do Wiimote. O jogador, Dick Norwood, de 61 anos, declara que quando falou no assunto [reunir amigos para jogarem Wii em conjunto] às pessoas estas não faziam ideia do que se tratava e gozavam-no dizendo: “Tu queres começar uma liga de bowling com videojogos num bar?” Depois de diluídas as objecções afirma Norwood: “Bem nós lá fomos a primeira vez e ficámos seis horas seguidas a jogar. No passado, eu talvez tivesse concordado que os videojogos eram para garotos. Agora [com 61 anos] considero que na minha idade quando se vai ao bowling real acorda-se com tensões musculares e dores provocadas pelas pesadas bolas. Mas com isto [consola Wii] temos bom exercício sem os mesmos problemas no dia seguinte”.

Bem, penso que estes senhores não devem ter abusado muito da consola pois, no meu caso, as primeiras vezes foram dolorosas, hehehe, muito dolorosas..! Se calhar a minha forma física não é assim tão boa mas no dia seguinte não mexia o braço muito bem. As vantagens e aplicações de uma consola como a Wii e principalmente do excelente conjunto de exercícios que acompanharam a sua saída no mercado, os Wii Sports (ténis, bowling, golfe, baseball, entre outros, como a hipótese de realizar um prova física diária onde se testa a velocidade, a fibra e equilíbrio do jogador), inauguram de facto uma nova conjuntura na forma como pensamos o entretenimento no século XXI e como lidamos com as interfaces actuais. Da infância à terceira idade!

casaplaysation3.jpg

Um outro artigo, “Wii Sports” (jogo do mês) na revista francesa Technikart (Março de 2007), atesta bem como este conjunto de exercícios disponíveis através da Wii são um dos factores mais aliciantes da experiência lúdica actual. Penso que nem a casa Playstation 3 me seduz da mesma forma pois é, na minha opinião, visualmente muito feia (segundo a revista Única do jornal Expresso, 24 de Março de 2007, a decoração ficou a cargo da Bo Concept) e aquela parafernália de ecrãs e consolas parece-me mais decorativismo saloio do que propriamente inovação. As aplicações interactivas aplicadas às actividades mais corriqueiras do dia-a-dia, como uma ida à casa de banho, podem ser ironizadas e chegar à caricatura como mostra o post de André Carita do blog pensarvideojogos inspirado pelas produções do trono rotorooter.

sanitaudologica.jpg


2 comentários:
De António a 2 de Abril de 2007 às 21:44
As coisas que aprendo contigo, mouse!:cool:
Assunto interessante, este.
Pergunto-me, contudo, se tanta actividade, de carácter repetitivo, em escalões etários mais elevados não poderá vir a ocasionar uma série de patologias, tida como emergente (pelo menos quando se trata de actividade profissional): as lesões músculo-esqueléticas originadas por movimentos de repetição.
A suposta facilidade, com "menos dispêndio de esforço", como afirma um dos citados, levará a maior capacidade e possibilidade de repetição (o que acontece também, segundo afirma). O escalão etário, mais susceptível a perturbação do estado de saúde, será outro dos factores a ter em conta. Esforço+Repetição+Idade= Problemas!?
A ver vamos. Estarei atento.


De mouseland a 3 de Abril de 2007 às 11:06
Olá António, :mrgreen::razz::roll:

Pois eu também fiquei surpreendida com a abordagem que este senhor de sessenta e um anos tem da Wii até porque eu própria sei o que me custou o "efeito do dia seguinte". Penso que o grupo de amigos que introduziu à consola não deve ter abusado muito e possivelmente terá feito movimentos leves senão estariam de rastos depois da experiência, parece-me. De qualquer forma a questão da repetição foi uma questão fulcral do meu trabalho de tese, "joga outra vez", e está na base do próprio instinto de jogo só que na terceira idade trás outros riscos e problemas, como afirmas.

Penso que de facto se existe interesse em aplicar este tipo de tecnologias a motricidade humana tem que estudar formas e estratégias de não massacrar o corpo dos seniores da forma como potencialmente a Wii eventualmente faz mas a verdade é que os senhores parece que gostaram da experiência e que não tiveram problemas. Quem sabe depende mesmo da forma como se protegem perante determinadas interfaces e movimentos. Aprendemos também a defender-nos de possíveis mazelas, não?

O que me parece mais interessante é a possibilidade das pessoas se juntarem e ainda executarem alguns movimentos em “conjunto” mas à vez, claro, numa altura em que tudo puxa para a sua imobilidade. Este primeiro passo abre caminho a outras aplicações.

xxx mouse


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds