Quarta-feira, 9 de Maio de 2007
“A SCANNER DARKLY”_O HOMEM DUPLO
scannerdarkly1.jpg

scannerdarkly4.jpg

scannerdarkly3.jpg

A Scanner Darkly (O Homem Duplo, 2006) com argumento e realização de Richard Linklater a partir do livro de Philip K. Dick saiu directamente em DVD no mercado nacional depois de uma passagem rápida no Festival Indie. O filme conta com a participação de Keanu Reeves, Robert Downey Jr., Winona Ryder, entre outros. Ontem à noite, enquanto estava de plantão à impressão de uns dez calhamaços vi o filme pela primeira vez na versão DVD. A novela gráfica é bastante interessante do ponto de vista plástico e a “pintura” e o desenho das figuras (actores) “reais” é um tratado de manipulação da imagem digital que contém elementos surpreendentes. O traço (contorno) da animação ganha uma expressividade só possível porque depende em larga medida da imagem referencial filmada. O desenho das sombras e principalmente do contorno ganham uma força assinalável e potenciam plasticidades mistas onde a mistura de fisionomias na “farda” do espião é o exemplo mais perfeito. Num mundo de viciados na substância D. o futuro é vigiado e a realidade e a ficção não são separáveis, a realidade é uma ficção recombinada através de diferentes filtros e texturas. A estética é algo semelhante à usada por Richard Linklater em Waking Life (2001) mas está bastante mais ancorada à imagem como indício de algo “vivo”. A ideia do autor foi criar uma realidade em mudança e contrariar o preconceito recorrente em relação à animação, aos comics e à ficção científica. A ironia está presente nos mais ínfimos pormenores como, por exemplo, o reconhecimento de ícones (garrafa de coca cola) da cultura pop como atestado de sanidade mental. A iluminação das cenas, os contrastes e manchas de cor são bastante subtis e transformam as imagens em movimento em pinturas animadas.

scannerdarkly6.jpg

scannerdarkly.jpg

scannerdarkly5.jpg

Segundo a filha de Philip K. Dick, Isa Dick Hackett, em entrevista nos extras do DVD a história do livro, adaptada no filme, é autobiográfica e o próprio Philip K. Dick era obcecado por bichos, tinha a paranóia que tinha um informante dentro de casa, vivia numa moradia semelhante à representada no filme quando se separou da mulher (mãe de Isa Dick Hackett) e teve inúmeros amigos que morreram no seguimento do consumo excessivo de químicos. No final, em estilo de memorial, presta-se homenagem aos amigos falecidos do escritor e aos que padeceram de lesões irreversíveis devido ao consumo excessivo de drogas recreativas. As flores azuis deixam marcas irreversíveis e podem provocar pesadelos. Vale a pena passar pelo site do filme!

scannerdarkly2.jpg
tags:


5 comentários:
De Pedro Silva a 10 de Maio de 2007 às 10:16
Olá Mouse,
Este é um dos títulos que maior curiosidade me tem suscitado. Tenho o filme na estante, mas ainda não consegui arranjar um tempinho para o saborear. Será para breve e parece-me pelo que li, que me irá agradar bastante.
Hum... Se não fosse o Frazão às 19h00 no Pequeno Auditório do CCB, até que o via hoje. Talvez o faça amanhã.


De mouseland a 10 de Maio de 2007 às 11:45
Olá Pedro, :mrgreen::grin::wink:

Fico a aguardar que venhas aqui deixar a tua opinião sobre o filme, hehehe.

xxx mouse


De rafgouv a 12 de Maio de 2007 às 11:11
Não tem nada a ver, mas um autêntico fenómeno - Julien Doré, o FRENCH IDOL 2007:

http://www.youtube.com/watch?v=muHIR_OoMp0


De Carecone a 12 de Maio de 2007 às 19:07
Vou catá-lo nos torrents da vida, por às locadoras deve escapar-se!
Beijão e bom final de semana!


De mouseland a 14 de Maio de 2007 às 15:49
Olá Rafgouv e Carecone!

:mrgreen::mrgreen: Obrigada. Estou a viver um periodo de astenia primaveril, espero que curto! Volto em breve com novidades, hehehe.

xxx mouse


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds