Domingo, 4 de Novembro de 2007
“ARMAS, GERMES E AÇO”_JARED DIAMOND
guns_germs_steel.jpg

Jared Diamond é professor de geografia na Universidade da Califórnia, um investigador transversal que aborda temas relacionados com a ecologia, biologia da evolução e estudo de pássaros (o autor viveu alguns anos em Papua New Guinea / Papua-Nova Guiné). Jared Diamond é o autor dos livros: The Third Chimpanzee: The Evolution and Future of the Human Animal (1992), Guns, Germs and Steel (1997), Collapse: How Societies Choose to Fail or Succeed (2004), entre outros. Guns, Germs and Steel é um livro que aconselho vivamente pois contextualiza bastante o estudo de padrões nas sociedades humanas. Nele o autor americano explora e explica padrões comportamentais relacionados com a geografia ambiental de uma forma simples, muito bem documentada e cheia de histórias curiosas. Da domesticação de vegetais, à domesticação de animais passando pela aquisição de germes e parasitas a partir destes e pelo domínio da tecnologia. A forma como a inovação ocorre em determinadas sociedades e é vedada ou atrasada noutras é curiosamente abordada: “não é verdade que existem continentes cujas sociedades tendem para a inovação e outros cujas sociedade são tendencialmente conservadoras. Em qualquer continente, a qualquer momento, existem sociedades inovadoras e conservadoras. De forma semelhante a receptividade à inovação flutua no tempo dentro da mesma região” (Diamond, 1999: 254). A recepção à inovação varia bastante de sociedade para sociedade e é produto de diversos factores: comportamento de risco, patentes e leis de propriedade que protegem o direito de autor, treino técnico, organização e até do maior ou menor grau de individualismo existente em cada sociedade.

Guns, Germs and Steel já deu azo a uma série televisiva e é uma viagem de quatrocentas e muitas páginas à volta dos cinco continentes durante mais de 13,000 anos. Não é uma leitura fácil em inglês mas este título já está traduzido para português (Armas, Germes e Aço) numa edição de 2003 da editora Relógio D’Àgua. Jared Diamond advoga que o futuro da história humana é interpretável como uma ciência sendo que para ele ciência significa “conhecimento” e os padrões históricos, biológicos e geográficos podem ser interpretados de forma científica: “Tenham em mente que a palavra “science” significa knowledge” (do latim Scire, “to know” onde “science” é equivalente a “knowledge”), o que se pode obter pelos métodos que forem mais apropriados para cada campo em particular (Diamond, 1999: 421). O livro ganhou o Pulitzer Prize e é uma leitura fundamental.


3 comentários:
De nzagalo a 4 de Novembro de 2007 às 22:46
Post delicioso, obrigado. Desconhecia por completo e parece-me uma excelente adição à minha lista da amazon. Se há coisa que me interessa é mesmo esta relação entre a biologia e o comportamento e depois a questão dos padrões é de grande relevância para tudo o que se relaciona com a criação de ambientes virtuais e regras de jogo/interacção.
Já agora quando dizes que não é muito acessível referes-te ao vocabulário rebuscado, é isso? Mas é muito rebuscado à la Ulisses do Joyce ou mais soft.

xxx


De mouseland a 5 de Novembro de 2007 às 13:14
:mrgreen::smile::cool::lol: Olá Nelson, O problema com a versão inglesa é em relação ao número alargado de plantas e cereais dos quais desconheço os nomes em inglês... é necessário andar com o dicionário por perto o que neste género de publicações, uma vez que existe a tradução em PT, é um bocado chato. Andas muito mais devagar e perdes às vezes o fio à meada. No meu caso como tinha em casa a versão inglesa lá li o original mas para quem vai comprar não vejo necessidade...

O texto não é nada difícil o autor repete-se bastante o que torna fácil a interiorização dos conceitos e das ligações que estabelece. xxx mouse


De Anónimo a 4 de Setembro de 2008 às 01:59


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds