Segunda-feira, 5 de Maio de 2008
“BASS BY TITLES”_MOTION DESIGN
saulbass.jpg

saulbass_1.jpg

O designer gráfico Saul Bass (1920-1996) é considerado o inventor dos genéricos (film title sequences) para cinema. Trabalhou com Alfred Hitchcock, Otto Preminger, Martin Scorsese, entre muitos outros realizadores. O vídeo Bass on Titles (2004), um pacote com aproximadamente trinta minutos de duração, revela-nos a obra e algumas opiniões sobre a forma de trabalho do autor americano. Este vídeo apresenta em retrospectiva, o seu magistral trabalho de concepção e produção de Motion Graphics para cinema e é pautado por opiniões do designer através de uma sucinta entrevista que vai decorrendo conforme vamos vendo os diversos genéricos ali apresentados. Neste filme podemos ver as sequências realizadas para: The Man with the Golden Arm (1955), West Side Story (1961), Walk on the Wild Side (1962), It's a Mad Mad Mad Mad World (1963), Seconds (1966), Grand Prix (1966), Nine Hours to Rama (1963), The Victors (1963), In Harm's Way (1965) e The Big Country (1958). Um DVD que vale a pena comprar!

Depois de muitos anos a realizar genéricos para filmes de outros, em 1964, Saul Bass começa a trabalhar nos seus próprios projectos cinematográficos. Assim, surgem os três filmes do autor: The Searching Eye (1964), From Here to There (1964) e Why Man Creates (1968). Este último trabalho foi reconhecido com um prémio da Academia de cinema na área do documentário e reflecte sobre questões relacionadas com a criatividade. A técnica de Saul Bass resume-se numa constante e rica experimentação, sempre à procura de novos formatos e contextos, o que leva o autor a trabalhar aspectos relacionados com a animação, a montagem, a acção, a tipografia, a cor e o movimento. É de assinalar uma inovação constante na procura de um conceito que melhor exprima a dinâmica interna do filme do qual o genérico faz parte. Um mestre do design em movimento.

saulbass_2.jpg


8 comentários:
De rafgouv a 5 de Maio de 2008 às 09:13
Apenas 2 complementos sobre Saul Bass:

- a sua obra de realizador não se terminou com Why Man Creates e comporta ficções (a longa metragem Phase IV e a curta Quest, ambas de ficção cientifica).

- porque não evocas a colaboração fulcral com a sua esposa, Elaine Bass, na última parte da sua carreira? Saul e Elaine Bass são um dos exemplos mais marcantes de colaboração conjugal em Hollywood!

Vale a pena também insistir sobre a forma como o trabalho de Bass é tão indissociável de alguns realizadores como de compositores importantissimos como Bernard Herrmann (Hitchcock) e Elmer Bernstein (Golden Arm, The Age of Innocence).
Quanto a mim os mais belos exemplos do trabalho de/dos Bass:
Vertigo, North By Northwest e Psycho de Hitchcock, Carmen Jones, The Man with the Golden Arm e Anatomy of a Murder de Preminger, The Age of Innocence e Casino de Scorsese! Pena que apenas The Man With the Golden Arm apareça no DVD...


De mouseland a 5 de Maio de 2008 às 21:34
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Olá Rafgouv, haveria muita coisa a dizer e este post nem de perto nem de longe tentou chegar à obra global de um homem tão genial como Saul Bass. Apenas pretendi falar sobre o DVD e lembrar o mestre que faria brevemente anos se estivesse vivo e a partir do qual alguns dos meus alunos estão a trabalhar. Apenas isso!

Pode-se sempre transformar este post numa base de dados para mais informação. É isso mesmo que se pretende! Estimular a escrita em colaboração como um formigueiro em que a plataforma é superior à soma das suas partes. xxx mouse


De rafgouv a 6 de Maio de 2008 às 10:58
OK mouse, a única omissão que me pareceu importante foi a de Elaine Bass... Os trabalhos para Scorsese, por exemplo, contam-se entre os mais impressionantes de Bass e foram todos a 4 mãos... Nomear apenas Saul parece-me bem injusto e penso que não me desmentirás.

Mas a omissão está corrigida!!!


De rafgouv a 6 de Maio de 2008 às 13:18
Já agora, para alargar ainda mais o âmbito do post e para modular algumas afirmações talvez exageradas (Bass "inventor dos genéricos"):

http://www.generique-cinema.net/histoire/positif.html

Recomenda-se também, em complemento da abordagem gráfica de Bass, a descoberta dos fabulosos genéricos falados de Sacha Guitry (e, bem entendido, dos filmes que introduzem).


De mouseland a 7 de Maio de 2008 às 18:04
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: hello Rafgouv,

O teu link é valioso pois o texto mostra bem como esta área está tão pouco explorada ainda (CalArts na Califórnia e Elsav em Toulose como duas escolas a trabalhar aspectos relacionados com os genéricos...) e como pode ser interessante trabalhos de investigação nesta matéria. Depois, há outro link muito interesessante fornecido pelo texto que é este: http://www.designfilms.org/. thanks! xxx mouse


De tipografia a 18 de Maio de 2008 às 17:57
:roll: ...pois! aqui vai uma pequenina contribuição:

http://www.notcoming.com/saulbass/index2.php


De mouseland a 19 de Maio de 2008 às 01:08
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Obrigado! xxx mouse


De Anónimo a 26 de Abril de 2009 às 23:17


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds