Domingo, 21 de Setembro de 2008
A CAMINHO DO QUÉBEC
acaminhoquebec.jpg

acaminhoquebec_4.jpg

acaminhoquebec_sainteaane.jpg

Depois da “experiência com as baleias” voltámos ao Québec onde ficámos dois dias. A viagem revelou-nos uma paisagem de estrada estranha. Algumas casas magníficas, isoladas do mundo com uma escada directa para um pequeno lago com um barco, mas visíveis da estrada. Nunca consegui deixar de pensar que muitos filmes que vi devem ter sido ali filmados e que aquele cenário é maravilhoso para décor de um artefacto cinemático. Mas o isolamento da maioria dos lugares deixou-me constantemente uma sensação de terror e drama. O que seria passar uma noite num lugar daqueles? Uma noite a pensar na vulnerabilidade da localização..? Idílico demais para não causar calafrios e me recordar os inúmeros filmes de terror e suspense com paisagens semelhantes. Outras moradias encantadoras estão situadas no topo da montanha e têm uma vista soberba para o rio. Sempre com uma pintura exterior impecável. Algumas delas repletas de quinquilharia escultórica, bonecos, estátuas, sem muros, e abertas o suficiente para se perceber que o pintor americano Thomas Kinkade deve ser bastante apreciado por aquelas paragens. Passámos a baia de Saint-Paul, onde comemos uns mexilhões tipicamente franceses, e parámos em Sainte-Anne para ver a praça da igreja. Chegámos ao fim da tarde a Levis para passar, no dia seguinte, de barco para a cidade do Québec.

acaminhoquebec_1.jpg

acaminhoquebec_2.jpg

acaminhoquebec_3.jpg
tags:


4 comentários:
De António a 22 de Setembro de 2008 às 17:14
Ora aqui está um exemplo típico do efeito nefasto dos filmes de terror e suspense porque, está visto, são os que perduram. E porque não te lembraste tu, mouse, dos outros filmes, idílicos, tipo "Uma casa no lago"? Aí a reacção seria outra, radicalmente diferente: uma noite só, com a Natureza e com o(s) eleito(s) do coração...
Um outro exemplo seria o das viagens de avião. Porque será que me lembro sempre dos filmes-catástrofe que envolvem aeroplanos, quando neles viajo?
Já agora, podias publicar umas fotos dessas casas.:evil:


De mouseland a 22 de Setembro de 2008 às 18:35
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Olá António!

Pois mas isso é porque eu sou uma amante do género de terror e suspense. Não perco um filmito bem recheado de cenas que me afastam do conceito de "uma noite só, com a Natureza e com o(s) eleito(s) do coração…" e me remetem para o bater acelerado das palpitações cardíacas. Lembrei-me logo daquelas casas a ranger por todos os lados, cheias de animais rastejantes, sons de uivos, árvores e bicharada selvagem. Até o caruncho se faz ouvir.

Na estrada era só letreiros a assinalar o perigo dos Alces e imaginar aquela paisagem com 30º negativos? Qualquer criminoso, mesmo que menos dotado que os nossos actuais gangs do multibanco, faz de nós “gato sapato” e o lado idílico só o consigo apreciar melhor numa vila. Mas, claro, constatei isso mesmo, que para mim aqueles lugares são mais inquietantes do que pacificadores, são bons para visitas rápidas mas demasiado expostos. O P., por exemplo, queixava-se da inexistência dos muros o que não deixa de ser curioso. Durante o dia talvez uma “Casa no Lago” mas à noite é certamente, para mim, “A Sombra do Caçador” brrrrrrrr…

Finalmente, acabei sem fotos das melhores casas que vi dentro da estética isolamento idílico, pois ia na estrada e parar para fotografar tornava-se complicado. Na viagem para lá chovia torrencialmente e para cá o medo dos Alces era grande, hehehe.

xxx mouse


De rafgouv a 23 de Setembro de 2008 às 12:52
Hey mouse,

Parabéns por este texto curto e fotos (a 1a é que parece um pouco desenquadrada) que me enchem completamente as medidas!!!
A costa leste é um autêntico tesouro de referências ao gótico americano, que é um fantástico território geográfico, literário e cinematográfico e parece-me que de facto aqui o Quebec é um autêntico prolongamento dos USA: Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, os dois mestres principais do género eram da região, tal como Stephen King. E não esquecer também que Twin Peaks se situa algures perto da fronteira canadiana.
O carácter inquietante dos cenários aparentemente idílicos - a América - é de facto o principal assunto do gótico americano (ao passo que o gótico europeu tem como cenário paisagens/ arquitecturas que são à partida ameaçadoras): bem captado nas tuas fotos.

Para terminar: corre ao dvd clube mais próximo para alugar The Mist, a adaptação de um dos melhores contos de Stephen King pelo habitualmente medíocre Frank Darabont que vai buscar influências evidentes a Lovecraft (os monstros devoradores vindos de mundos paralelos) e - mais surpreendente - ao mestre britânico JG Ballard (a forma como a multidão em pânico se rende à patologia). Tenho a certeza que te encherá as medidas!!!!!
http://www.imdb.com/title/tt0884328/

PS: A imagem idílica do Canadá para mim é a tal casa à beira lago, com um carrinho mas também obrigatoriamente com hidravião para ir visitar os amigos.

... E já agora, aconselho outro excelente filme angustiante (este mais sangrento e mais gélido pois passa-se no Alaska): "30 Days of Night" de David Slade.
http://www.imdb.com/title/tt0389722/

Estou em fase bloody guts por isso nas próximas semanas haverá aqui mais notícias sobre cinema fantástico e assustador. :evil::evil::twisted::twisted:


De mouseland a 29 de Setembro de 2008 às 22:00
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Já tinha lido a tua mensagem mas não respondi logo e depois foi passando. Volta então em breve com essas notícias do cinema fantástico e assustador. xxx mouse


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds