Quinta-feira, 6 de Março de 2008
ATELIER DE ARTES DIGITAIS_FCSH_UNL
atelierartesdigitais.jpg

Esta semana ficou encerrado o seminário de mestrado Atelier de Artes Digitais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Avaliei vinte e sete alunos numa turma surpreendente pela dinâmica e capacidade de trabalho. Estes estudantes são licenciados em engenharia, psicologia, ciências da comunicação, design, audiovisual e cinema, línguas estrangeiras, escultura, artes plásticas, etc.

No início do semestre formaram-se quatro grupos de cinco e seis alunos cada aos quais se juntou um outro grupo de apenas três elementos e uma aluna que ficou a trabalhar individualmente. Assim, os grupos de trabalho desenvolveram projectos diversificados a partir da metodologia proposta que consistia em seis momentos de avaliação orientados pelas Seis Proposta Para o Próximo Milénio de Italo Calvino. Neste contexto, os alunos trabalharam em conjunto o conceito de rapidez numa apresentação conceptual do trabalho à turma com apresentação escrita de um paper (memória descritiva) de cinco páginas com bibliografia de investigação. Seguiu-se o conceito de exactidão com a elaboração da arquitectura digital. O conceito de leveza foi abordado através do design da interface e apresentação do storyboard da aplicação. De seguida introduziu-se o conceito de visibilidade explicitado pela construção de um protótipo utilizando o Dreamweaver ou o Flash. Finalmente, o conceito de multiplicidade relacionava-se com as possíveis extensões das aplicações em múltiplas plataformas digitais e o conceito de consistência com a coerência global da apresentação final que culminava com a impressão de um dossier de projecto. Este dossier foi acompanhado por um protótipo do trabalho.

digginbairroalto1.jpg

digginbairroalto.jpg

O grupo A, constituído por Anabela Silva (designer), Ana Martins (cinema e televisão), Flávia Neves (novas tecnologias da comunicação), Daniel Souza (jornalismo), Ricardo Santos (cinema e multimédia), Joana Gama (comunicação) e Sandra Almeida (gestão de empresas) apresentou o projecto Diggin Bairro Alto, uma interessante aplicação em Flash que tornava evidente uma cuidada recolha etnográfica sobre a vida diurna e nocturna do bairro alto. Os autores recolheram entrevistas, sons, fizeram percursos em vídeo e reuniram um espólio alargado de imagens fotográficas (padrões, tags, stencil, entre outros) do espaço lisboeta. Propuseram ainda jogos e percursos site specific partindo da utilização de telemóveis e quiosques multimédia para a inserção do visitante no percurso a efectuar de forma lúdica e discreta. Diggin Bairro Alto é um protótipo com inúmeras aplicações possíveis: turismo, marketing viral, publicidade a partir de novos meios com extensões em blogs e sites de comunidades on-line. Para descobrirem o projecto explorem o blog criado para a produção do mesmo aqui.

clippage.jpg

clippage1.jpg

O grupo B, constituído por Dina Trovisco (cinema e televisão), Fernando Nabais (engenheiro informático), Filipe Braga (marketing e comunicação), Isabel Brison (escultura) e Vitória Dias (cinema e televisão) criou e produziu o projecto Clippage Cinematic Space, a clippage computacional da linguagem espacial cinematográfica, uma base de dados de excertos de filmes variados que são usados para produzir clips e vídeos num cinema da reciclagem e da recombinação. Um documento ambicioso e bastante surpreendente pelos resultados obtidos na investigação produzida que conta com o isolamento de inúmeros planos da história do cinema. Uma abordagem muito consistente do ponto de vista teórico que aponta para conceitos como a procura de um DNA na imagem cinematográfica ou a produção de novos sentidos através da manipulação de palavras chave como “cidades”, “corpos”, “viagens”, “reflexos”, entre outras, que são posteriormente "forradas" por excertos cinemáticos variados. Para mais informações consultar o site do projecto aqui

atmosphere.jpg

atmosphere1.jpg

Do grupo C fizeram parte Mário Martins (controlo financeiro e administração de empresas), Isabel Paiva (design), Mário Pinto (psicologia), André Gonçalves (ciências da comunicação), Décio Barros (cinema e multimédia) e Tânia Rodrigues (marketing e publicidade). Este colectivo criou o projecto AtomSphere, uma narrativa sensorial do tipo cadáver esquisito surrealista que explora conceitos de sinestesia, rizoma, performance e incorporação numa instalação que se explicita pela escolha aleatória de uma história ou percurso alternativo. O participante da obra vê espelhado o seu rosto no ambiente do ecrã através da captação da câmara vídeo acoplada ao computador. A história é seleccionada através dos movimentos do braço do user. Uma aplicação misteriosa que apela a múltiplas inferências: sapatos vermelhos na relva verde, o elemento 3D que voa na floresta, pegadas e vestígios dispersos, homens de capuz à volta de uma fogueira. Uma estética muito influenciada por David Lynch que apresenta momentos poéticos do género do site anonymes.net. Pena que o projecto ainda não tenha uma extensão on-line mas estou convicta que estará visível um dia destes num festival a anunciar.

ava_avatar.jpg

ava_avatar1.jpg

O grupo D, constituído por Juan Caro (erasmus), Nuno Sousa (pintura /artes plásticas), Renata Sancho (cinema e televisão), Rui Ascensão (filosofia), Sara Graça (audiovisual e multimédia) propôs a articulação de uma personagem real/virtual num desmembramento da identidade em diversas imagens. O avatar foi nomeado AVA e consiste simultaneamente numa boneca virtual e numa actriz real. Para este projecto foi construída uma plataforma em Dreamweaver. Assim, são enunciadas questões relacionadas com a identidade fluida da actualidade tal como se evidenciam problemas de agenciamento entre a persona real e a persona virtual numa reflexão sobre o desmembramento do “eu” nas arquitecturas digitais. A incorporação da personagem digital no corpo físico da actriz foi o mote para a criação e produção de vídeos sobre a vida on-line do avatar num registo das diversas aparições da boneca. Esta ficção, inspirada no trabalho de Sophie Calle, Lynn Hershman, e outros, explora aspectos de realidade aumentada na forma como cria uma dimensão alternativa que convive em paralelo com a imagem real da actriz. Podem explorar o blog do colectivo AVA aqui.

constroiatuahistoriaabrincar.jpg

constroiatuahistoriaabrincar1.jpg

O grupo D, constituído por Ana Barata (literatura), Catarina Afonso (design comunicação) e Luís Favoreto (teatro e cinema) dedicou-se à exploração de uma interface lúdica, Constrói a Tua História a Brincar, para crianças dos 3 aos 5 anos. O colectivo produziu algumas reflexões teóricas à volta dos estudos sobre género nas estruturas narrativas dos contos de fadas e construiu um argumento interactivo detalhado a partir do cruzamento de seis histórias infantis, a saber, Capuchinho Vermelho, Hansel e Gretel, Branca de Neve, Gato das Botas, Gata Borralheira e Pedro e o Lobo. As seis histórias podem ser manipuladas de forma a misturarem-se umas nas outras numa função recombinatória. O protótipo gráfico apresenta ilustrações adequadas à faixa etária proposta e já tem algumas ligações a funcionar. Este trabalho já está disponível e pode ser apreciado on-line aqui e no blog criado no âmbito do projecto aqui.

Finalmente, o projecto de Rita Matias, Alice, Build your Own Character uma aplicação em Flash para visualização on-line que possibilita a construção de uma personagem através da manipulação e integração da fotografia do participante. Assim, adoptam-se elementos de caracterização fragmentados que vão contando e recriando a história de Alice através do espelho. Sons, recortes e desenhos à mão livre em cima de fotografias em fundos brancos ajudam-nos a manipular uma navegação simples e discreta. O site está on-line.

Resta-me agradecer a participação empenhada de todos os alunos do Atelier de Artes Digitais deste ano lectivo de 2007/08 e confessar que fiquei bastante contente com os resultados. A turma deste ano vai deixar saudades e a experiência foi muito gratificante. Obrigada a todos!


5 comentários:
De Ana Barata a 7 de Março de 2008 às 13:14
Foi um prazer desenvolver o trabalho do atelier!
Apenas para que fique o registo, informo que o protótipo do trabalho do Grupo E (Ana Barata, Catarina Afonso e Frederico Favoreto) está a ser melhorado - a nível de programação e de integração de todas as suas funcionalidades propostas (e possíveis) - pelos alunos do mestrado em Sistemas Gráficos e Multimédia, no âmbito da disciplina "Concepção e Autoria Multimédia", leccionada por Carlos Vaz de Carvalho, no Instituto Superior de Engenharia do Porto.
Quando houver mais novidades, avisamos!
Obrigada, Patrícia, pelos conselhos e incentivos a vários níveis.


De mouseland a 9 de Março de 2008 às 18:12
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Fico muito contente por saber que o projecto vai ter continuidade. Aguardam-se mais desenvolvimentos. Obrigada pelas informações. xxx mouse


De rafgouv a 9 de Março de 2008 às 20:57
Projectos bem interessantes. Parabéns a todos!


De mouseland a 10 de Março de 2008 às 23:14
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Obrigada!


De Mashuri a 19 de Julho de 2008 às 09:57
muito interessante projecto


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds