Domingo, 28 de Setembro de 2008
TORONTO_UMA CIDADE ONDE NÃO ME IMPORTAVA DE VIVER
toronto_7.jpg

toronto_3.jpg

toronto_2.jpg

Chegámos a Toronto provenientes de Montreal depois de uma viagem de comboio curiosamente frustrante. Os bilhetes foram caros e o comboio nem ao nível do nosso Intercidades se poderia comparar. Uma viagem de mais ou menos quatro horas durou quase seis. Como as carruagens não tinham lugares marcados ficámos numa fila de uma hora, antes da partida, à espera que nos destinassem o lugar. A culminar com todo este cenário deparámos com uma casa de banho tão desconfortável que na viagem de regresso a Montreal fiquei cinco horas sem lá pôr os pés. Valeu a pena a experiência principalmente para perceber a sorte que é termos comboios financiados pelo estado. Por ali apanhar um comboio não deve ser uma coisa muito frequente embora me tenham sugerido que existe uma linha entre Toronto e Vancouver que tem uma vista panorâmica muito interessante, nem quero imaginar o preço!

toronto_distillery.jpg

toronto_distillery_1.jpg

Como chegámos por volta das cinco da tarde e o percurso da estação ao hotel foi rápido, largámos as malas e fomos a correr explorar a cidade. Andámos alguns quilómetros até ao rio Ontário passando por algumas ruas comerciais e assim fomos descobrindo alguns dos sítios que se iam tornar, nos dias subsequentes, as nossas referências geográficas. Adorei passear à noite na rua Yonge, atravessar o bairro gay até chegar ao hotel, ir almoçar ao Distillery District, com algumas lojas de designers e galerias que vale a pensa explorar, e beber um dos melhores chocolates quentes que algum dia tive o prazer de apreciar. Infelizmente não me lembro do nome do café mas li algures que era considerado um dos melhor da cidade…

toronto_5.jpg

toronto_6.jpg

O Distillery District ainda está em progress mas promete ser um lugar memorável. A rua Yonge tem restaurantes e lojas que me deixaram uma saudade enorme tal como apreciei imenso explorar as várias tendências multiculturais da Bloor Street. Na verdade a cidade deixou-me uma sensação persistente muito boa e é um sítio onde não me importava nada de viver. Sem esquecer o Drake Hotel, hot bed for culture, e a excelente exposição de arte japonesa que vimos na Indexg Gallery. Esta galeria, aberta ao público desde 2006, e considerada pela revista How a melhor nova galeria de 2007, apresentava uma exposição curiosa chamada “China/Biblioteca/Manga” de uma família japonesa: pai, mãe e filha. Os pais são ambos fotógrafos e muito conhecidos na cena artística japonesa e a filha, designer de livros manga, também é bastante popular no Japão. Provenientes de uma família de escritores e editores, o pai e a mãe, Shimao Shinzo e Ushioda Tokuko, lançaram o livro China Products, e Maho Shimao: “hit the Japanese cool scene with her first book "Joshikosei Goriko" in 1997. She was hot in Tokyo and has become a celebrity manga artist among the young generations”. Ler mais aqui.

ontariocollegeofart.jpg

toronto_4.jpg

Nos cinco dias seguintes que ficámos em Toronto ainda fomos ao ROM, Royal Ontário Museum, ao Design Exchange, a Niagara, ao Mocca, Museu de Arte Contemporânea Canadiana, ao OCAD, Ontário College of Art and Design e à Art Gallery of Ontário, esta última fechada para uma obra de renovação a cargo do arquitecto Frank Gehry. O Mocca, ao contrário do que diziam todos os folhetos culturais, estava, no dia em que lá fomos, também fechado e, sem explicação possível, com umas latas de tinta e um bilhete escrito à mão, batemos com o nariz na porta. Ficámos com a nítida sensação que o guia estava correcto ao afirmar que este museu não era grande coisa… O ROM fica perto da Queen Street e é um museu interessante para crianças mas um bocado misturado para o meu gosto, além da parte de história natural, quanto a mim a mais interessante, encontram-se artefactos de diversas culturas numa amálgama museológica que acompanha bem a tendência canadiana para a mistura, sendo que aqui se tratam de diversas civilizações mixadas no mesmo espaço. A visita ao Design Exchangeaqui foi relatada. Niagara ficará para breve e o OCAD, Ontário College of Art and Design fica num edifício bem curioso que faz justiça ao prestígio da instituição que há mais ou menos um ano publicou um estudo a reclamar a democratização do design advogando que os produtos de design não chegam a muito mais do que 10% da população mundial.

toronto_10.jpg

toronto_8.jpg

Tal como em Montreal a Ásia está em todo o lado, no bairro Chinatown, nos inúmeros restaurantes japoneses, tailandeses, entre outros, nos tamanhos de roupa nas lojas e nos produtos de consumo. Deliciámo-nos com um excelente restaurante tailandês aconselhado por uma revista local e fomos a alguns japoneses inesquecíveis, modernos, simples ou mais tradicionais. Também me fartei de comer os maravilhosos aperitivos japoneses que por cá também já encontramos mas com dificuldade. E por lá podia beber uma água de Aloé Vera adquirida em qualquer supermercado ou loja de conveniência. Toronto vale mesmo a pena explorar!

toronto_9.jpg

toronto_11.jpg
tags:


.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds