Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008
“AQUELE QUERIDO MÊS DE AGOSTO”
aquelequeridomesdeagosto_1.jpg

aquelequeridomesdeagosto.jpg

Gostei imenso do filme português Aquele Querido Mês de Agosto de Miguel Gomes. O realizador concebeu um híbrido hilariante entre o documentário e a ficção com cenas bastante bem conseguidas. Há momentos verdadeiramente engraçados e que muito apontam para um olhar crítico sobre a nossa mentalidade lusitana. A deambulação da rapariga à procura de um casting entre os jogadores da malha… jogadores estes que fazem parte da equipa de realização do próprio filme e que a estão constantemente a remeter para outra pessoa: “olhe, fale ali com aquele senhor”, “olhe, pergunte ali àquela senhora que talvez ela a possa esclarecer”… frases destas que fomentam um impulso constante para a burocracia e geram um andar à deriva sempre a falar com quem nada sabe do assunto. Esta situação lembrou-me automaticamente as repartições públicas nacionais mas também as universidades, os hospitais, os bancos e tantos sítios que procuramos à procura de informação clara e directa. Impossível. 

Depois, os adjectivos constantes: “este rapaz é um génio da guitarra!”, “o Fábio [depois Hélder] é muito isto e muito aquilo”, tudo em superlativos recheados por aquele gosto pela mediania e, diria talvez Henrique Garcia Pereira, que tive recentemente o prazer de ouvir no lançamento do seu último livro, Fragmentos do Mediterrâneo, Uma análise Multidimensional, O Rendilhado Oriental, por um total desprezo pelo trabalho bem feito. O filme leva-nos até às festas “pimba”, comuns durante o mês de Agosto nas aldeias e vilas nacionais que recebem os emigrantes, em concelhos da região centro de Portugal: Arganil, Pampilhosa da Serra, Tábua, entre outros, e conta com a colaboração das pessoas desses lugares no papel de personagens da “história” e da acção docuficcional.

aquelequeridomesdeagosto_2.jpg

aquelequeridomesdeagosto_3.jpg

As personagens compõem uma manta de retalhos narrativa que vai posteriormente fazer sentido na cabeça do espectador. O Paulo, um desnorteado trabalhador rural que acumula cicatrizes no corpo maltratado pelas bebedeiras recorrentes, mistura-se com a história de um outro personagem que mata a mulher à machadada, tudo isto associado a excertos narrativos que nos remetem para as dificuldades que a equipa de produção do filme encontra para realizar o mesmo. A história do Paulo, mas também o evento da machada, ambos relatados por um casal de idosos e não só, cruzam-se com a hérnia discal tratada por milagre na procissão, com os bailaricos ao som de música “pimba” e com o casal de adolescentes apaixonados. Tudo numa textura cruzada em que o espectador é confrontado com a experiência da equipa de realização, com a experiência das pessoas do local na sua participação no filme e com a ficção criada para unir todas estas peças numa narrativa estimulante. 

A conversa dos dois residentes da aldeia recentemente confrontados com os seus papéis como actores do filme é bastante hilariante. Neste diálogo, um especialista na colocação de janelas e um gestor de condóminos reflectem sobre as dificuldades que encontram para memorizar as “deixas” e gerir o stress associado ao filme. De morrer a rir. Muitos outros momentos poderia referir mas conto, em tão poucas linhas, alertar-vos para a obrigatoriedade de verem este filme que me recordou o cinema brasileiro na sua capacidade de contar uma história sem actores profissionais. Recordou-me o belo segundo filme de Eliane Caffé, Narradores de JavéAquele Querido Mês de Agosto  é imperdível.
tags:


2 comentários:
De margarida a 17 de Outubro de 2008 às 14:56
Olá Patrícia:smile:
Também gostei muito! Surpreendeu-me a maturidade do filme, o folgo com que ele maneja materiais e géneros tão díspares. E no meio de tanto riso lá nos adentramos nesse mundo kitsch, cromo e cruel do português profundo (como na cena da preparação do porco, onde cena e banda sonora só à primeira vista divergem). Os genéricos são igualmente fantásticos:lol: xx margarida


De mouseland a 22 de Outubro de 2008 às 19:46
:mrgreen::mrgreen::mrgreen: Olá Margarida,
Ainda bem que apreciaste o filme. Os genéricos são cómicos, muito boa aquela discussão final sobre as sonoridades do local. xxx mouse


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


.posts recentes

. EM SÃO PAULO, ENTRE OS RU...

. "THE LAST OF US", AMOR, L...

. QUE SORTE PODER VOLTAR A ...

. MEXICO DF UMA CIDADE ONDE...

. A MINHA SAGA COM O CANDY ...

. QUATRO FILMES A NÃO PERDE...

. PABLO ESCOBAR, O PATRÃO D...

. A MINHA FRUSTRAÇÃO COM O ...

. "THE WALKING DEAD" (GAME)...

. NUMA JANGADA DE POVOS IBÉ...

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Maio 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. apostas

. arte e design

. artes e design

. cibercultura

. ciberfeminismo

. cibermemórias

. cinema

. colaborações

. divulgação

. enigmas

. entrevista

. exposições

. festas

. game art

. game art exposições

. gamers

. iconografias

. indústria de jogos

. interfaces

. jogos e violência

. livros sobre jogos

. mouse conf.

. mouse no obvious

. mouseland

. myspace

. pop_playlist_game

. portfólios

. script

. segredos

. séries tv

. teatro

. textos

. viagens

. viagens cinema

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

.MOUSELAND _ PATRÍCIA GOUVEIA
ARTES E JOGOS _ DIGITAIS E ANALÓGICOS
blogs SAPO
.subscrever feeds